quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Exploração Gygaxiana 101

Inspirado pelo pequeno (mas grande em propósito) pdf “A Quick Primer to Old School Gaming”, e por alguns posts de Gary em diversos fórums, venho tratar sobre as perícias e habilidades que um jogador deve desenvolver para sobreviver a uma exploração típica de masmorra.
Dessa masmorra deve-se considerar que o mestre a construiu com os preceitos do “old school” em mente, ou seja, é um desafio para o jogador, não para seu personagem. Vamos a eles:
1 – Seja curioso: não se contente apenas com as descrições dadas pelo mestre. Pergunte, inqüira, toque, mexa, observe tudo o que puder. Nunca se sabe o que pode estar escondido! Mesmo assim, não abaixe a guarda, pois sua curiosidade pode ser recompensada com grandes perigos. Isso também vale para as interações com os personagens do mestre. Pergunte até exaurir as possibilidades de informações, ouça qualquer rumor, tomando cuidado para não acreditar em todos, aborde todos os que porventura tenham algum envolvimento com o objetivo do grupo. Isso vale para o famoso e clássico “homem de um braço só” que senta lá no fundo da taverna…
2 – Seja cuidadoso: avançe com cautela, mantenha sempre membros do grupo alerta, procure armadilhas e poços em lugares suspeitos, escolha um batedor para conseguir intel dos adversários. Importante: não pense que só porque seu personagem é um guerreiro que você não pode avançar furtivamente. Mantenha algum tipo de mapa do lugar onde está explorando: é muito fácil se perder caso não faça isso. Evite enfrentar monstros errantes, pois não carregam tesouros e só servem para exaurir os recursos do grupo.
3 – Seja criativo: nunca pense em abordar todos os desafios que enfrenta como um atrito de ataques. Quer dizer, seja tático e inventivo, pense também em como emboscar seus adversários, em como conseguir uma vantagem pela posição, saiba recuar ou avançar quando necessário. Utilize o terreno ao seu favor, e saiba usá-lo também como arma.
4 – Seja magicamente criativo: as vantagens de se viver num mundo de fantasia não pode ser esquecida. Não deixe de pensar em como a magia poderia facilitar um desafio dado. Use os feitiços de informação para conseguir intel, mantenha alguns pergaminhos a mão com magias utilitárias para toda ocasião, faça bom proveito das magias de ataque para varrer a resistência. Muitos desafios só podem ser abordados por ela, inclusive, então nunca esqueça de levar um mágico consigo (seja um personagem jogador, seja um subalterno).
5- Seja um líder dentre os homens: isso se refere a manter sempre aliados e empregados que possam fazer o trabalho sujo e ajudar a espalhar um pouco o dano sofrido com os monstros. Aliados podem ser úteis numa série de funções, inclusive na hora de carregar o vasto tesouro de volta para civilização, buscar ajuda caso a resistência seja muito forte, servir como uma ala de lanceiros para proteção, manter os cavalos limpos e saudáveis, etc e etc. As vantagens de se ter um corpo de empregados é difícil de se ignorar, e muitos desafios impossíveis se tornam mais fáceis. E quando tudo mais der errado, mais gente para correr significa mais chance de voce escapar com sua pele intacta.
Acima está um extrato de dicas para aumentar a taxa de sobrevivência do seu persoangens em uma exploração de masmorra. Não se esqueça que isso não é um “ambiente de jogo” onde todos os desafios são na medida exata do que o grupo pode enfrentar, mas um mundo fantástico e surpreendente onde não se pode prever o que se encontrará na próxima curva ou câmara. Quer dizer, seu persoangem pode morrer por qualquer motivo. Se os dados vão cair onde cair, não ignore os benefícios que uma mente criativa pode conseguir. Até o próximo post.

O que é Masmorras da Mente?

Aqui você encontrará informações e reflexões sobre RPG e Espada e Magia, com um destaque para Dungeons & Dragons e "Old School Gaming". Puxe sua caneca e seja bem vindo!