terça-feira, 16 de abril de 2013

Reabrindo e velho Tomo de histórias fantásticas

Após um longo hiato , restabeleço uma humilde campanha de rpg de mesa . E foi sem pretensão , sem as megalomanias do tempos idos , sem ao menos uma ideia do que apresentar aos meus ávidos jogadores (sem aventura , sem cenário de campanha, sem conjunto de regras ) , confiante apenas numa capacidade quase mística de improvisação, que a fagulha de maravilhamento novamente acendeu entre os presentes à mesa. Foi como reencontrar um velho amigo , há muito distante , mas nunca esquecido.

Para ser sincero, não posso assumir um crédito unilateral. No desespero, fiz o que todo DM sensato faria, saqueei copiosamente todas as minhas referências filmistica, literaria, gamistica, rpgistica e tantos mais "isticas" possíveis,  numa colcha de retalhos a la Frankenstein, que se tivesse vislimbrado com antecedência,  teria afirmado seu flagrante fracasso.
Mas deu certo. Contra todas as possibilidades deu certo, a ponto dos jogadores estarem interessados numa trama que não foi planejada, na história de um mundo que tenho certeza não fazer sentido, em personagens nascidos no calor do momento. Aquela animação pós-aventura, a reconstituição dos momentos marcantes, as grandes frases e toda aquela parte gostosa que nos fizeram apaixonar pelo rpg em primeiro lugar receberam a devida atenção.
Se alguém me perguntasse o que deu certo, com certeza nada falaria. Faria parecer aquele "vodu" secreto que só os grandes DMs possuem. Na verdade, é porque não faço ideia. Deixando de lado as bravatas vazias, se existem pessoas responsáveis pelas aventuras interessantes que tivemos, eles são  os próprios jogadores, que se encarregaram de povoar o mundo quando a imaginação do DM faltou. Muita coisa foi decidida colaborativamente, com os players dando o tom da forma e conteúdo do mundo de campanha. E na minha humilde opnião , não poderia ter sido melhor .
Existe alguma coisa de justiça quando os jogadores são colaboradores inclusive . Os players na mesa são em sua maioria DMs e narradores realizados , o que tornou tudo mais fácil . Mas mesmo que isso não fosse verdade , ainda assim teria valido a pena , afinal , o jogo é deles também .
Enquanto o interesse e disponibilidade estiverem presentes , irei levar essa campanha. Por um lado , ela será ótima como caldeirão de propostas diferentes e de teste para as variações que compartilhei anteriormente.  A minha avaliação continua prevendo o seu feacasso, , mas tem sido divertido estar errado.

O que é Masmorras da Mente?

Aqui você encontrará informações e reflexões sobre RPG e Espada e Magia, com um destaque para Dungeons & Dragons e "Old School Gaming". Puxe sua caneca e seja bem vindo!